Uma tatuagem foi decisiva para a prisão de Daniel Alves, diz jornal

Esporte Internacional
Publicidade

Daniel Alves foi preso preventivamente, na última sexta-feira (20), por um suposto estupro contra uma mulher. O caso ocorreu em uma boate de Barcelona, na Espanha, e o jogador nega todas as acusações. Segundo o jornal El Mundo, da Espanha, o fato de a vítima ter conseguido descrever uma tatuagem íntima do atleta foi decisivo para a Justiça espanhola se convencer que Daniel ficou sem roupa no local.

A mulher, de 23 anos, que acusa Alves descreveu uma tatuagem de uma meia-lua na parte inferior do abdômen dele. Segundo ela, a tatuagem ficou visível ao longo da relação não consensual. As informações são do UOL.

Publicidade

A jovem disse que viu a tatuagem quando Daniel tentou forçá-la a fazer sexo oral.

O relato vai contra primeira versão apresentada pelo jogador durante depoimento. Na ocasião, ele disse que estava sentado no vaso sanitário e vestido quando foi abordado pela mulher.

A juíza, no entanto, questionou o jogador sobre como a vítima teria conseguido ver a tatuagem íntima se ele não tinha se levantado e estaria com a camisa cobrindo a marca. Daniel Alves mudou a versão e admitiu ter se levantado quando a mulher entrou na cabine.

Publicidade

O desenho vai do abdômen até a zona genital.

Nesta segunda-feira (23), o atleta foi transferido da sede prisional Brians 1 para a Brians 2, no módulo 5, em Barcelona. Segundo o Estadão, ele divide cela em área para agressores sexuais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *