Lula estuda criar um “Lulaflix” para bater com Netflix e Amazon Prime

Internet Televisão
Publicidade

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cogita um projeto que os artistas estão chamando de “revolucionário para a arte brasileira”. Um projeto apresentado pela transição, ainda em 2022, está sendo avaliado para a criação de uma plataforma de streaming, que ficaria sob o guarda-chuva da TV Brasil e iria, em tese, competir com as gigantes do mercado, como a Netflix, o Globoplay e a Prime Video.

Segundo apurou a reportagem do UOL, no relatório final da transição, na área da Cultura, existe a sugestão, baseada num modelo feito pela Alemanha. Segundo portal do UOL, a intenção do presidente era de tornar a emissora estatal numa espécie de BBC brasileira, inspirada no canal inglês. Agora, os planos vão além.

Publicidade

A ideia é criar um serviço de streaming estatal e, portanto, gratuito, para reunir conteúdo original nacional. Dentro da proposta feita pela transição e que está em análise, produções de filmes, séries, minisséries e documentários que recebem recurso público entrariam na plataforma. Ainda não está claro qual tipo de recurso daria a contrapartida e nem o período de janela.

O streaming da TV Brasil, se sair do papel, provavelmente não ficará na Secom (Secretaria de Comunicação) porque será específica para a arte, por isso irá para a Cultura. O canal, porém, assim como a estrutura da EBC continuará sob o comando do ministro Paulo Pimenta. Ele ainda não anunciou quem será o diretor da emissora e também quem deve comandar a empresa.

Um dos nomes que estão sendo cogitados por Lula, é o do jornalista Chico Pinheiro e até de José Trajano. O anúncio oficial deve acontecer nos próximos dias. Já o caso da plataforma de streaming não deve sair do papel em 2023, já que não há previsão orçamentária para isso.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *